Páginas

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O meu post de hoje é um pouco mais sério do que o habitual. Abordo este tema porque ele é cada vez mais frenquente, mais assustador. É sobre algo que acontece sem darmos grande importância, mas quando estamos de fora parece aterrador.
Falo de homens controladores, egoístas, machistas, possessivos e ciumentos. Não é brincadeira. Muitas vezes é difícil ver quando estamos a viver a situação, não valorizamos. Apesar de estarmos no século XXI, todos os meses conheço novos casos destes, sem os procurar. Mais próximos e menos próximos.  Hoje foi mais um.

São homens que dizem "amar demais", que "nunca se sentiram assim por ninguém", que "não sabem o que se passa", que fazem "tudo por amor". Que "não é por mal". Homens que não suportam a ideia de ver a sua companheira ir trabalhar, ter sucesso, ver outros a admirá-la como pessoa, mulher ou profissional (sejam homens ou mulheres). Homens que têm ciúmes de tudo o que mexe. Mas são também homens que não querem sustentá-la, porque não estão para isso. São homens que seguem sempre os seus sonhos e bloqueiam os dela. A menos que esses sonhos lhes agradem.
Falo de mulheres que amam o seu companheiro. Que nutrem real amizade e carinho por ele. Que acreditam que não é por mal, que é por amor, que são apenas ciúmes. Falo de mulheres que desistem dos seus sonhos, que se demitem do emprego, que cortam relações com amigos - tudo para não ver a pessoa que amam triste, em baixo. Estão apaixonadas e tudo perde relevância quando é pelo seu amor.

Mais tarde, quando já perderam tudo, ele apaixona-se por outra pessoa. Desiste da relação por motivos que não têm valor numa relação de, às vezes, décadas. Porque stressa muito. Porque discute. Porque é muito independente. Porque anda sempre triste e a outra é tão alegre e bem sucedida.

Raras são as mulheres que se conseguem afastar deste tipo de pessoa. E eles vão-lhes roubando a vida, aos poucos. Se a mulher desistir, é porque arranjou outro, porque se fartou. Ele há-de chorar no ombro dos amigos, mas nunca irá lutar pela mulher que tanto dizia amar. Seguirá em frente e a mulher que tão forte foi ficará triste quando o vir com outra pessoa. Culpar-se-á. Fará tudo para o ter de volta. Ele não irá querer mais. Porque a outra é tão melhor que ela. E quando as coisas não resultarem, irá voltar. E o ciclo começa novamente.

Se eu pudesse, se eu ao menos pudesse, se isso mudasse alguma coisa, eu diria à P. que não desistisse, que não deitasse fora o trabalho de uma vida por ele. Mas não posso. Se eu pudesse, dir-lhe-ía tudo o que a A., a I., o T., a S. e outras poucas pessoas a quem confiei as minhas palavras, me disseram. Foram elas que me deram força, quando foi comigo. Se eu ao menos pudesse mudar.

Durante um ano eu repeti estas palavras, foram elas que me salvaram:

Quem ama não nos rouba a vida.
Quem ama deixa-nos voar para longe 
Sem nos deixar ver as suas lágrimas,
Se for lá que aparentar estar a nossa felicidade.

Escrevo este post com o objectivo de chegar a alguém que esteja nesta situação. De dar força a alguém que esteja, eventualmente perdido.

2 comentários:

a m c m disse...

Gostei tanto! Muito mesmo.
E fico tão feliz que estejas onde estás agora e sejas capaz de conseguir ver as coisas como elas foram para ti e ainda são para muitas pessoas. Porque, como dizes, é tão difícil ver quando se está por dentro. Às vezes até pode parecer teimosia do amigo, teima, mas um verdadeiro amigo quer sempre que os seus amigos sejam felizes e que estejam com quem os merece. É como as mães, elas sabem sempre mais longe do que nós.
Às vezes estamos tão enfeitiçados que cometemos o erro de pensar que quem realmente nos quer bem é que nos quer negar a felicidade quando é exactamente o contrário.
Percebes agora o que eu sentia quando ainda estavas com o J. e quando, depois de terminada a relação, me dizias que te sentias a fraquejar... Nós, quem está de fora, não podemos fazer nada. Só podemos tentar. All we can do is try.

Like Snow in July disse...

E como te estou agradecida por tentares minha querida. Significa tanto que estivesses disposta a arriscar a nossa relaçao para me fazer ver, para me proteger. Isso sim, é gostar de alguém. <3